Arte Urbana

19. RUI CHAFES

HORAS DE CHUMBO

Esta escultura, em ferro pintado de negro, vive da participação ativa dos visitantes, que podem ouvir através dela o rumor do vento e o eco da sua própria voz.
É constituída por duas formas cónicas que apontam para o vento e para a água e, mais além, para o Sul e para o Oriente.

Rui Chafes nasceu em 1966, em Lisboa. Formou-se em Escultura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, em 1989, tendo ido depois para Dusseldorf onde frequentou a Kunstakademie, sob a direção do artista alemão Gerhard Merz. A cultura alemã sempre interessou o escultor, sendo uma referência base da sua obra. Traduziu, por exemplo, os "Fragmentos de Novalis".
A sua obra transporta-nos para um universo nostálgico do romantismo alemão, refletido nos próprios títulos que escolhe, com palavras como "sonho", "morte", "manhã", "ferida", entre outras. No entanto o material de eleição de Chafes nada tem a ver com os bronzes ou os mármores românticos - mas sim o ferro, uma paixão ibérica.
O "lugar" da escultura é também uma constante na obra deste artista. Realiza esculturas de chão, de teto, penduradas nas paredes como pinturas, objetos de decoração que ocupam cantos de salas como móveis. E até se empoleiram em árvores, como pássaros. É também autor de desenhos a lápis negro.




© 2024 Junta de Freguesia do Parque das Nações. Todos os direitos reservados | Termos e Condições | * Chamada para a rede/móvel fixa nacional

  • Desenvolvido por:
  • GESAutarquia