Diagnóstico Social

O Diagnóstico Social do Parque das Nações é a resposta técnica e política para os desafios presentes e futuros da mais jovem freguesia do País.
Esta iniciativa faz parte da matriz de princípios e objetivos traçados no Programa de Desenvolvimento e Progresso para o Parque das Nações, numa visão 2020. É um compromisso político que se cumpre, não por imperativo de qualquer calendário, mas porque desde o início foi identificada a necessidade de conhecer melhor para agir melhor, em benefício dos cidadãos.
O Parque das Nações foi desde a sua génese um território dividido por dois concelhos. Durante anos teve tutelas repartidas entre a Parque Expo, a Câmara de Loures e a Câmara de Lisboa. Esta situação atípica causou com frequência sobreposições e conflitos de informação e de competências entre as várias entidades.
A criação da nova Junta de Freguesia do Parque das Nações, sufragada nas urnas nas últimas eleições autárquicas, obedeceu a uma desenho do território que junta parcelas que anteriormente se encontravam dispersas sob a gestão de três freguesias e dois concelhos.
Era por isso fundamental ter um conhecimento mais detalhado da malha socioeconómica da nova fregue­sia. Porque só desta forma é possível planear a prazo as respostas, que vão ao encontro das expectativas dos cidadãos que vivem e residem no Parque das Nações.
A caracterização da freguesia permitirá ainda trabalhar uma matriz identitária capaz de unir a comunidade e reforçar o valor cultural económico e simbólico de um espaço, que é parte importante de uma cidade compe­titiva no ranking internacional.
O trabalho desenvolvido pelo Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias, da Universidade Lusófona, coordenado pela equipa da Ação Social da JFPN, está sustentado em inquéritos presenciais à população, segundo critérios científicos na elaboração da amostra e nos métodos de análise e cruzamento de dados.
O excelente desempenho das equipas permite obter resultados com um intervalo de confiança de cerca de 95%.
Da leitura dos resultados é relevante sublinhar dois aspetos: a existência de uma freguesia fragmentada em duas realidades sociais distintas; a necessidade de gerir percepções nos residentes que, por vezes, não correspondem à realidade. Este último ponto é particularmente relevante em matérias como a educação, saúde e segurança.
Os resultados do Diagnóstico Social da Freguesia do Parque das Nações são, por isso, estratégicos para criar uma tessitura de coesão entre as diversas tonalidades sociais do território. Sobretudo constituem uma âncora sólida para um caminho de políticas de proximidade, que não desistem de dar resposta aos problemas que nos escapam nas estatísticas.

O diagnóstico social deve ser feito dia a dia na interação com os cidadãos. A estes deixo o meu especial agradecimento pela disponibilidade manifestada no preenchimento dos questionários. 

José Moreno
Presidente da Junta de Freguesia Parque das Nações

Ficheiros para download
Diagnóstico Social do Parque das Nações.pdf (1375kb)