63 toneladas de roupa colocada nos contentores poupa emissão de CO2

Os cidadãos do Parque das Nações colocaram, no último ano, 63 toneladas de artigos nos contentores solidários espalhados pela freguesia. Com esta postura de solidariedade e envolvimento social, a população da freguesia contribuiu, por um lado,  para uma redução nas emissões de CO2 e, por outro, para a reutilização de roupas e criação de postos de trabalho.

O total de artigos recolhidos em 2016, de acordo com as entidades beneficiárias: Caritas - 31 toneladas, Sarah Trading - 18,4 toneladas; Humana - 13,7 toneladas. No geral, na nossa freguesia, são doadas através dos contentores, por ano, mais de 63 toneladas de roupa.

Confirma-se também, pelos dados das três entidades beneficiárias que, em 2016, houve um acréscimo de roupa doada.  Outubro é claramente o mês em que os contentores da freguesia recebem mais roupas, porventura porque, terminado o verão e iniciando-se um novo ano escolar, há que fazer limpeza aos armários. 

O impacto desta recolha de roupa em contentores para posterior reutilização ou reciclagem poupa os aterros, uma vez que os têxteis não seguem assim o caminho dos contentores de lixo tradicionais.

É também possível estimar a poupança em termos de CO2. Assim, por exemplo, a Sarah Trading estima que as 18,478 toneladas de roupa recolhida nos seus contentores corresponda a uma redução de emissão de CO2 para a atmosfera de 66,5 toneladas enquanto para a Humana Portugal as 13 toneladas de roupa recolhidas corresponde a evitar a emissão de 43,6 toneladas de CO2.  

A estimativa de redução de CO2 é calculada na proporção de 3,6 kg de CO2 por quilo de roupa recolhida (de acordo com os cálculos do Bureau of International Recycling, assente num estudo da Universidade de Copenhaga) enquanto a Comissão Europeia estima em 3,1 kg de CO2 que não são emitidos para a atmosfera, quando um quilo de roupa não é incinerada, sendo, ao invés,  reutilizada. Em síntese, as 63, 1 toneladas de roupa depositadas nos contentores das três entidades no Parque das Nações terão uma correspondência de poupança de emissão de cO2 para a atmosfera que ultrapassa em muito a centena de toneladas.

Em regra, e quanto aos fins a que se destina a roupa doada via contentores, de acordo com as entidades que os detêm no Parque das Nações, a maioria segue o caminho da reutilização: ora serve em apoio social direto para acudir a situações de emergência social (Cáritas Portuguesa), ora é canalizada para reutilização através de lojas de segunda mão (Humana), ora segue para reciclagem têxtil e de outros materiais (Sarah Trading).

Veja aqui onde pode encontrar os contentores na nossa freguesia.