Centro de Dia Quinta das Laranjeiras

O que é

O Centro de Dia Quinta das Laranjeiras é uma resposta social da junta de freguesia direcionada para pessoas de ambos os sexos com mais de 60 anos na situação de reforma, pré-reforma ou pensionistas.

Quais os seus objetivos

São objetivos do Centro de Dia das Laranjeiras:

  • Contribuir para uma melhoria na qualidade de vida dos idosos, contribuindo para que desfrutem de uma vida digna e saudável, em conforto, evitando-se a solidão e o abandono em ordem à criação de laços de amizade e solidariedade entre todos;
  • Potenciar a integração social e o exercício de direitos e da cidadania;
  • Prevenir situações de dependência, promovendo a autonomia pessoal;
  • Fomentar as relações interpessoais dos idosos com outros grupos etários, como forma de prevenir o isolamento;
  • Contribuir para a estabilização ou retardamento do processo de envelhecimento físico e, ou mental, através da promoção ou manutenção da autonomia dos idosos, em todas as vertentes.

Serviços prestados

São prestados aos utentes os seguintes serviços e atividades:

  • Alimentação: almoço e lanche com base numa alimentação saudável e adequada à sua idade;
  • Atividades desportivas, ações de animação e intervenção sociocultural.

Condições de admissão

  • Ter idade igual ou superior a 60 anos, salvo os casos excecionais a considerar individualmente;
  • Residir na área da Freguesia do Parque das Nações;
  • Declaração de vontade expressa pelo candidato em ser admitido no Centro de Dia;
  • Ser pessoa em situação de isolamento social;
  • Ser idoso em situação em situação de abandono familiar ou em outra situação de negligência ou abandono por quem tem o dever legal de cuidar;
  • Sofrer de doença grave e incapacitante que exija acompanhamento permanente.

Horário de funcionamento e local

Segunda a Sexta-feira, das 9h às 13h - 14h às 17h
Encerra nos dias de feriado e fim de semana. 
Local: Rua Padre Joaquim Alves Correia, Lote 4 D e E – 1800-292 Lisboa

Ficheiros para download
Relatorio Atividades 2016.pdf (11911kb)